h1

Proteja sua rede Wireless

9 março, 2008

208x146-notebookcadeadogetty.jpg

Muitas pessoas possuem roteadores Wireless e não tomam nenhum cuidado para não roubarem seu sinal, uma prática muito comum atualmente. Se você está sentindo que a velocidade da internet está abaixo do contratado, tome algumas simples providências, feitas pelos especialistas em segurança Gabriel Menegatti, diretor de operações da F-Secure, e Lúcio Costa, analista da Symantec, a pedido do UOL Tecnologia.

Confira:

Ative a encriptação de dados na rede

O passo número um para a segurança da sua rede wireless. Ao ativar a encriptação dos dados no centro de controle roteador, você codifica o que circula na rede e impede que invasores monitorem as informações trafegadas. Geralmente os níveis de encriptação disponíveis nos roteadores são de 64 bits, 128 bits ou 256 bits. Se possível, escolha o mais alto —é o mais difícil de ser “quebrado”.A tecnologia de segurança deve ser, de preferência, a WPA (em inglês, sigla para “Wi-Fi Protected Access”). “É o mais recomendado atualmente”, garante Lúcio Costa, da Symantec. “O usuário deve fugir da WEP (em inglês, sigla para “Wired Equivalent Privacy”), a primeira opção no menu de escolhas devido à ordem alfabética e a pior em matéria de segurança”.


Personalize o nome da rede

SSID (em inglês, sigla para “Service Set Identifier”) é o nome dado ao ponto de acesso da rede Wi-Fi e deve ser trocado imediatamente após sua instalação. Você pode rebatizar a rede, no centro de controle do roteador, com o nome que quiser no lugar do nome padrão —que vem de fábrica no roteador e geralmente é a marca do produto.”O porquê disso? Mostrar a um possível invasor que a rede tem um dono atento à segurança e que algum nível de configuração já foi feito nela”, diz Gabriel Menegatti, da F-Secure. Acredite: o invasor sempre dará preferência ao alvo mais fácil e, nesse caso, ao fazer uma alteração, você dificultará a ação indesejada.

Troque a senha original

Alterar a senha que vem “de fábrica” no roteador é fundamental, já que ela será a primeira a ser inserida numa tentativa de invasão da sua rede.Obter a senha padrão de um roteador não é tarefa complicada —usuários com mínimas noções de informática, más intenções e uma rápida busca na Web podem consegui-la em instantes.”Uma vez dono da senha do usuário, o invasor pode alterá-la, impedindo que ele acesse a página de configurações do roteador, obrigando-o a reiniciar o equipamento”, explica Menegatti, da F-Secure. “E aí, adeus, configurações”.

Desabilite a “auto-promoção”

A função de broadcast do SSID divulga constantemente a existência de sua rede para dispositivos que estiverem dentro do sinal de alcance. Uma medida prática e importante é desativar este recurso no centro de controle do roteador. Se você precisar encontrar a rede, digite o nome SSID personalizado dela e conecte-se com privacidade.

Determine quais dispositivos podem usar sua Wi-Fi

Ativar filtros por endereço MAC (em inglês, sigla para “Media Access Control”) é a medida. No centro de controle do roteador, liste apenas os endereços dos dispositivos (como smartphones, notebooks e computadores) que estão autorizados a se conectar à sua rede. “Dessa forma, mesmo que alguém consiga enxergar o seu sinal, não terá como conectar-se à Wi-Fi”, afirma Costa, da Symantec.

Modere o sinal habilitado

A finalidade é usar o notebook apenas na sala de estar? Você sabe o nível de sinal que quer oferecer? Então, regule a intensidade. Quanto menos pessoas tiverem acesso ao sinal do roteador, menor será a chance de um invasor pegar carona na rede. “O ideal é que o usuário teste o sinal em cada ponto da casa e vá fazendo as alterações necessárias para que ele fique visível apenas de suas dependências”, sugere Menegatti, da F-Secure.

Bloqueie portas inúteis

No ponto de acesso criado pelo roteador, existem diversas possibilidades de portas e protocolos que podem ou não ser habilitados.Autorize apenas os que estarão ativos e desabilite o restante. Isso impedirá que alguém mal intencionado encontre vulnerabilidades dentro de protocolos não utilizados por você —e incrementa ainda mais a segurança que você tanto quer.

Reforce as muralhas

Instale um software de firewall e um bom antivírus na máquina. Com essa medida, mesmo que um invasor drible todos os passos tomados por você, será detectado pelo primeiro programa, que avisará sobre a ação invasiva. Já o antivírus se encarrega de escanear o tráfego na Web, nos e-mails e arquivos baixados, garantindo mais confiança no uso da Wi-Fi.

Exagere no bom senso

Senhas devem ser confidenciais e conhecidas pelo menor número possível de pessoas. Numa hipótese ideal, apenas você. Se algum convidado for utilizar sua Wi-Fi, cadastre-o no filtro MAC ou troque a senha tão logo ele se desconecte.”Da mesma forma que o usuário tem restrições de leitura de um e-mail desconhecido, por exemplo, é recomendável que tome as mesmas precauções na rede wireless”, pondera Menegatti, da F-Secure. “Afinal é o seu protocolo de Internet, o seu ponto de acesso. Se alguém comete uma fraude, a responsabilidade é sua”.

Devore o manual

Nada de preguiça de ler o livrinho que acompanha o seu roteador. Ele pode lhe dar dicas valiosas para um melhor uso do equipamento. “É imprescindível ler com atenção as recomendações do fabricante”, avalia Costa, da Symantec. “O telefone do serviço de suporte técnico está lá e será útil: alguns fabricantes auxiliam o cliente e acompanham o processo da instalação por telefone”.

Fonte: Leonardo Camiza

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: